1 dez 2019 - 1 mar 2020

Curadoria Chico Dub
Lei de Incentivo à Cultura
Mantenedores do MAM Rio: Itaú, Ternium, Petrobras
Apoio: Festival Novas Frequências e Pro Helvetia/COIN
Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Governo Federal

Canção Enigmática X Novas Frequências

As duas obras aqui expostas funcionam como uma espécie de preâmbulo da exposição “Canção enigmática: relações entre arte e som nas coleções do MAM Rio”, localizada no 3º andar do Museu. Ambas provêm de artistas suíços, trabalham com a ideia de composição fundamentada em elementos gráficos e em uma intenção de espaço, e foram desenhadas em conjunto com o festival de música exploratória e arte sonora Novas Frequências.

Em Composition for a circle, de Martina Lussi, gravações da guitarra fornecem a base para uma composição esférica e meditativa que, por meio de repetições deslocadas, criam constantemente novas estruturas sônicas. O caminhar ao redor do círculo de luz gera um estado meditativo, de contração aumentada, em que as sutis ocorrências auditivas da composição se tornam mais profundas e eminentes.

As 78 partituras gráficas que compõem Partituren (Null) não devem ser interpretadas musicalmente. Elas não são “legíveis”. São músicas para os olhos e para a mente. A série, um extenso trabalho em progresso, tem uma conexão, uma referência lúdica, com Null, peça sonora que será apresentada ao vivo no dia 8 de dezembro. Com sete horas de duração, Null (vazio, em alemão) se caracteriza por sons estáticos, drones e sobreposições de camadas. A peça, feita para guitarra processada, funciona como uma metáfora da sensação de espera, de antecipação, de pausa. Com seus drones em escala cinzenta e som estático, convida-nos a observar os mundos das salas de espera em que passamos nossos dias e a viajar em regiões desconhecidas.

Original de Lucerna, na Suíça, Martina Lussi trabalha na interseção entre as artes plásticas, a música e a performance. Em sua obra, desafia dicotomias como consciente/inconsciente, poder/impotência e dentro/fora. Em essencial, o corpo do espectador sempre desempenha um papel essencial em suas peças.

Luigi Archetti é compositor e artista sonoro ítalo-suíço, cujo trabalho gira em torno da interface entre a arte e a música. Em suas instalações, utiliza desenho, pintura, vídeo e som para criar sistemas de referência complexos e espaços tensos e altamente estéticos. Seu vocabulário musical se manifesta não apenas nas ideias e no modo como as obras são realizadas, mas também no uso de objetos e conceitos desse gênero. Archetti encena o espaço como um portador de imagens em que vários impulsos, visuais e tonais, encontram-se.

 

Chico Dub
curador

Artistas na exposição

Luigi Archetti
Martina Lussi


  Av. Infante Dom Henrique, 85
Parque do Flamengo - Rio de Janeiro

  (21) 3883-5600

  atendimento@mamrio.org.br