6 de maio de 2020
Este mês | Meses anteriores | A seguir

 

NOVEMBRO 2020

Programação presencial ao ar livre a partir do dia 20.
Programação online gratuita no Vimeo.

 

SEX 6 – QUA 11 nov (Vimeo)
Jardim do Crime de Daniel de Jesus. Brasil, 2020. Com Renato Carrera. 45’. Classificação indicativa 12 anos

Criado e produzido em pleno isolamento social, Jardim do Crime é uma adaptação livre do conto Crimes de Amor do escritor João do Rio. A obra é um passeio pela mente sombria de assassinos que mataram por amor. Interpretados pelo ator Renato Carrera, os assassinos revelam os detalhes de seus atos, movidos pelas loucuras das paixões, a um misterioso narrador durante sua visita à antiga Casa de Detenção. O trabalho apresenta uma linguagem híbrida entre o cinema, teatro e artes visuais. O filme marca a estreia na direção de cinema do diretor de arte, cenógrafo e publicitário Daniel de Jesus.

QUI 12 nov às 17h15 (Youtube)
Debate com transmissão ao vivo com Zelito Viana, Fernando Henrique Cardoso e Hernani Heffner sobre o curta-metragem Choque Cultural e as ideias de Celso Furtado.

Para marcar a sessão especial de “Choque Cultural” e lembrar o centenário de nascimento de Celso Furtado, será realizado um debate entre o diretor Zelito Viana, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e o gerente da Cinemateca do MAM, Hernani Heffner. O debate será transmitido simultaneamente pelas redes sociais do MAM e do Canal Brasil.

 


QUI 12 às 18h15 – 18 nov (Vimeo)
Choque cultural de Zelito Viana. Brasil, 1976. Com Celso Furtado. Documentário, 22’. Classificação indicativa Livre.

Em parceria com o Canal Brasil e com a Mapa Filmes, a Cinemateca do MAM apresenta a versão restaurada do filme Choque Cultural, de Zelito Viana. Curta-metragem rodado em 1975, apresenta a visão de cultura do renomado cientista social Celso Furtado, que posteriormente foi ministro da da Cultura do governo Sarney e responsável pela criação da Lei de Incentivo à Cultura. Em diálogo com as idéias de Furtado, Zelito expõe facetas do cotidiano brasileiro que flagram uma sociedade e m processo acelerado de transformação cultural face o contato com a chamada indústria cultural ou criativa, em especial a de origem internacional. O filme foi restaurado em 4K pelo diretor e terá uma exibição especial no Canal Brasil e no canal online Vimeo da Cinemateca do MAM.

SEG 9 – TER 30 nov (Panorâmica Rosemberg)
Panorâmica Rosemberg
Todos os filmes estarão disponíveis no endereço: panoramicarosemberg.art.br
Leia a apresentação da mostra.
Veja a programação fílmica e de mesas-redondas


SEX 20 – SEG 29 nov  (
presencial e online)
1666 – Festival Internacional de Cinema 16mm
Sessões ao ar livre nos dias 20 e 21 nov
Todos os filmes estarão disponíveis no endereço: mundoemfoco.org/1666festival de 22 a 29 nov
Veja a programação completa.

 

SEX 20 nov (sessão ao ar livre)

18h – Debate Expressão e Documentação da Cultura Negra Brasileira com Jom Tob Azulay, Djalma Corrêa, Caio Prado e Rodrigo Sousa & Sousa. Mediação: Keyna Eleison



19h – Os doces bárbaros de Jom Tob Azulay [ 1977 . 100’ . Brasil (RJ) . 16mm >> Digital 
Versão digital restaurada em 4K – Sessão de abertura do Festival 1666


SÁB 21 nov
(sessão ao ar livre)

18h30 – Corações a Mil de Jom Tob Azulay  (1983), 90’, Brasil (RJ), 16mm >> Digital.

20h – Super 8 Carioca + Filmes de Oficina (Super 8, 16mm e digital). Mais detalhes na programação do Festival 1666.

SEG 23 – SEG 29 nov 
Sessão extra – Jom Tob Azulay – Para além do 16mm

Em complemento a retrospectiva Jom Tob Azulay organizada em parceria com o 1666 – Festival Internacional de Cinema 16mm, apresentamos duas sessões extras com obras que desdobram e complementam aquela experiência realizada em bitola 16 mm. Em dois programas apresentamos oito obras realizadas em diversos suportes, do 35mm ao digital, passando pelos formatos de vídeo analógico. Para Jom Tob Azulay, em particular a produção em suportes de vídeo, mas com desdobramentos para o digital, incorporou um processo de produção que tinha sido implementado pelo 16mm, sendo um desdobramento deste.

Programa 1
Euphrasia de Jom Tob Azulay. Brasil, 1973. Documentário, 9’. + Ilha Grande de Jom Tob Azulay. Brasil, 1981. Documentário. 11’ . + Debret – uma aquarela do Brasil de Jom Tob Azulay brasil, 2000. docudrama. 29’+ Retratos brasileiros: Alberto Cavalcanti de Jom Tob Azulay. Brasil, 2008. 26’.
Classificação indicativa Livre



Programa 2
Pintinho. de Jom Tob Azulay e codireção de Sandra Werneck. Brasil, 1976. Documentário, 12´ + Sant’Anna dos Pescadores de Jom Tob Azulay. Brasil, 1993. Documentário. 17’. + Mais feliz ainda, de Jom Tob Azulay. Brasil, 2000. 6’. + Uns braços (Episódio de 5x Machado) de Jom Tob Azulay. Brasil, 2009. 24’.
Classificação indicativa Livre



SEX 27 nov (gravado e disponibilizado no Vimeo)
Conversa entre Jom Tob Azulay, Lauro Escorel e Fernando Duarte.




DOM 29 nov

19h – O som no 16mm: Os casos de “Doces Bárbaros” e “Corações a mil”. Com Jom Tob Azulay, Carlos de Andrade, Luís Carlos Saldanha e José Luiz Sasso, Marília Alvim com mediação de Joice Scavone.

SEG 30 nov (gravado e disponibilizado no Youtube)
Panorâmica Rosemberg. Conversa com Sindoval Aguiar. Entrevistador Hernani Heffner.