J.D. ‘Okhai Ojeikere

Sem título (1974), 52 x 45 cm, impressão em gelatina e prata, Coleção Gilberto Chateaubriand MAM Rio.

Sem título (1972), 51,5 x 26,5 cm, impressão em gelatina e prata, Coleção Gilberto Chateaubriand MAM Rio.

A documentação de diferentes penteados femininos da cultura nigeriana marcam uma das principais séries do fotógrafo J.D. ‘Okhai Ojeikere (1930-2014). Na tradição do país, os elaborados estilos de cabelo podem fazer referência a uma região geográfica, ao status social da pessoa ou a uma celebração, como um casamento. Neste corpo de trabalho não aparecem cenários ou adereços. As imagens têm iluminação suave, contrastes acentuados do preto e branco e a “arquitetura” dos arranjos como foco principal.

Nascido em uma vila rural no sudoeste da Nigéria, onde a fotografia não era comum, Ojeikere só conseguiu adquirir sua primeira câmera, uma Brownie D sem flash, aos 20 anos. Ele começou a aprender fotografia com um amigo e quatro anos depois conseguiu um trabalho como assistente, no laboratório fotográfico do Ministério da Informação da cidade de Ibadan, e depois tornando-se fotógrafo da Television House Ibadan, primeira estação de tevê da África.

Sem título (1974), 52 x 45 cm, impressão em gelatina e prata, Coleção Gilberto Chateaubriand MAM Rio.

Sem título (1974), 53,5 x 33,5 cm, impressão em gelatina e prata, Coleção Gilberto Chateaubriand MAM Rio.

Depois de 12 anos trabalhando com publicidade na West Africa Publicity, em Lagos, o fotógrafo ingressou em 1967 no Conselho de Artes da Nigéria e no ano seguinte deu início aos “Penteados”, que chegou a cerca de mil imagens.

No início da década de 1990, obras de J.D. ‘Okhai Ojeikere da série foram incorporadas à Coleção Gilberto Chateaubriand MAM Rio, junto com outros quatro importantes fotógrafos africanos: Ambroise Ngaimoko, Jean Depara, Malick Sidibé e Seydou Keïta. Esses trabalhos publicados aqui foram exibidos no museu em 2011, na coletiva “Celebrações/Negociações – Fotógrafos Africanos na Coleção Gilberto Chateaubriand”.⠀

Links relacionados

Conheça a obra de Jean Depara, Malick SidibéSeydou Keïta.



Acessibilidade | Fale conosco | Imprensa | Mapa do Site